Cessar-fogo não basta e as “negociações diplomáticas” não servem! 

Flyer do Coletivo Marxista distribuído na Manifestação Nacional pela Palestina de 10 de Fevereiro

Mesmo sendo amplamente politizado, o Tribunal Internacional de Justiça, a mais alta instância jurisdicional da ONU, declarou “plausível” estar Israel a cometer um genocídio em Gaza e recomendou ao governo israelita que tomasse todas as medidas ao seu alcance para prevenir atos de genocídio e permitir ajuda humanitária. Porém, esta decisão pouco mais foi que um raspanete sem consequências para Israel ou para os seus aliados ocidentais. Na verdade, a declaração não passou dum cínico “salvar de honra” do próprio TIJ e da suposta “ordem baseada em regras internacionais 

Com base apenas numa informação providenciada pelo governo israelita alegadamente obtida através de “interrogatórios”, isto é: de prisioneiros, Os Estados Unidos e vários dos seus aliados anunciaram já a suspensão de financiamento à UNRWA – agência da ONU que providencia auxílio aos refugiados palestinianos. Perante o topete duma repreensão a Israel sobre “plausíveis” atos de genocídio, a resposta dos Estados Unidos foi aplicar um castigo coletivo a mais de 2,2 milhões de pessoas – metade crianças – pela alegada (por Israel) participação de 12 funcionários (num universo de 13 mil) da UNRWA nos ataques de 7 de outubro. 

Tudo isto sobre um cenário de guerra, devastação e genocídio em curso de Gaza perpetrado por Israel com o apoio militar, financeiro e diplomático dos Estados Unidos e União Europeia, também do governo português! Nas últimas semanas o conflito tem alastrado perigosamente. Para além da Palestina, outros países estão a ser regularmente agredidos e bombardeados: Iémen, Líbano, Síria e Iraque. Não faltam vozes a pedir um confronto direto com o Irão. Tal seria catastrófico para os povos da região e do mundo inteiro. 

Não basta um “cessar-fogo”, porque não havia paz na Palestina ou no Médio Oriente antes de 7 de outubro. É preciso um levantamento de massas na Palestina e por todo o Médio Oriente que provoque a derrota do Estado sionista, o derrube de emires e imãs, a expropriação dos capitalistas e a expulsão do Imperialismo. Só a luta de classes poderá trazer a paz! Intifada até à Vitória! 

About COLETIVO MARXISTA

Check Also

Eurovisão: manifestações de massas face à hipocrisia imperialista 

Artigo de Karl Kjellin e Ylva Vinberg  O Festival Eurovisão da Canção arrancou a 7 …

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial