Notícias da Tendência Marxista Internacional

5ª Escola Marxista Pan-americana  

De 30 de novembro a 3 de dezembro de 2023, 110 camaradas da Tendência Marxista Internacional (TMI) reuniram-se na Cidade do México. Os países representados foram Brasil, Peru, Venezuela, Colômbia, El Salvador, Bolívia, Argentina, Chile, Cuba, EUA, Canadá e México; bem como representantes da liderança internacional da TMI e convidados da Suíça, Suécia e Itália.   

A primeira sessão ocorreu na Casa Museu Leon Trotsky, onde se discutiu o legado da revolução de outubro e se abordou a campanha de celebração do centenário Lenine que será organizada internacionalmente. Já na Universidade do México discutiram-se variados temas desde a Palestina à revolução cubana, passando pela descolonização da américa latina e as experiências de governos reformistas, bem como as tarefas da construção do partido revolucionário. 

Escola Francófona da Tendência Marxista Internacional 

Em 25 e 26 de novembro, 200 camaradas francófonos e simpatizantes da Tendência Marxista Internacional (IMT) reuniram-se em Genebra como parte da Escola Internacional Francófona deste ano. 

O fim de semana foi uma oportunidade para os nossos camaradas da Suíça, França, Bélgica e Quebeq aprofundarem os seus conhecimentos teóricos e partilharem as suas experiências. O evento também deixou claro que as forças do IMT estão tendo cada vez mais sucesso em todos os países onde nossa Internacional está atuando. Na verdade, foi o maior evento francófono que alguma vez organizámos, e muitos dos participantes eram novos camaradas. 

A formação teórica, que era o objetivo central desta Escola, é essencial para a construção de um partido genuinamente revolucionário. Para além dos vários painéis de discussão a livraria da escola registou um valor recorde de vendas em livros, jornais e panfletos, num testemunho eloquente não apenas da qualidade dos materiais impressos, mas sobretudo da sede de conhecimento entre os camaradas participantes. 

Seminário Karl Marx  

Nos dias 25 e 26 de novembro, 188 jovens comunistas reuniram-se em Berlim para discutir a Revolução Alemã de 1918-1923, a fim de se armar para a luta contra o capitalismo de hoje. Há 100 anos, a classe trabalhadora alemã poderia ter tomado o poder. Em 1923, as massas, empobrecidas pela hiperinflação, apoiaram o Partido Comunista Alemão (KPD) e a revolução. Mas quando se tratou de preparar a revolta, os dirigentes comunistas hesitaram no momento decisivo. Extraímos conhecimento das vitórias e derrotas das lutas de classes do passado é essencial para as batalhas do futuro. É por isso que a secção alemã da Tendência Marxista Internacional, Der Funke, dedicou este ano o Seminário Karl Marx inteiramente à Revolução Alemã de 1918-1923. 

As 14 oficinas abordaram temas como as ideias de Rosa Luxemburgo, como os comunistas trabalham nos sindicatos, a tática da frente única, a preparação de uma revolução e como combater o fascismo. A questão central do fim de semana era como um partido comunista revolucionário pode conquistar a maioria da classe operária para o programa da revolução socialista. O entusiasmo das discussões e a confiança do futuro materializaram-se, no fim do evento, com uma coleta de recolha de fundos que totalizou… mais de 28 mil euros! 

Hungria  

Um jornal comunista volta a ser impresso na Hungria! Fáklya foi lançado, no início de novembro, numa sala lotada em Budapeste. 

A primeira edição de Fáklya começa com um artigo explicando os processos que levaram o país a ser tão afetado pela crise econômica. Na apresentação, destacamos que, se olharmos ao redor do mundo hoje, vemos crises, guerras e a catástrofe climática cada vez pior. Toda uma geração cresceu com estas experiências.  

O capitalismo superou todas as crises, mas apenas lançando as bases para novas crises, ainda mais profundas, mais tarde. Isso pode ser claramente visto hoje. 

Na apresentação, também discutimos por que decidimos imprimir um jornal hoje. Muitos diriam que produzir um jornal físico é antiquado, um resquício do século 20. Por que produzir um no século 21, quando quase todo mundo recebe suas notícias da internet?  

A Fáklya tem estado ativa online, usando o seu poder para se ligar aos trabalhadores e divulgar as nossas notícias e ideias. Mas, uma organização comunista revolucionária não pode confiar apenas na internet. O seu papel é muito mais do que uma coletânea de artigos, é um organizador, um agitador, um propagandista, bem como uma fonte de respostas às perguntas que as pessoas da classe trabalhadora desesperadamente fazem sob a erosão da crise do capitalismo. 

Imprimir o nosso próprio jornal também nos proporciona uma certa independência da censura das grandes plataformas de mídia social. A Meta, por exemplo, usou uma lei federal canadense recentemente aprovada para remover todo o conteúdo noticioso da página do Facebook da Fightback/La Riposte, a seção canadense do IMT. Isso incluiu até mesmo os links que apontavam para marxist.com. A imprensa operária é vital, pois é a única forma de fazer passar a nossa mensagem de uma forma sobre a qual temos controlo. 

About Rute Martins Roque

Check Also

Faltam 100 dias para a Communist World School! 

Anúncio do Programa  Dentro de 100 dias, a Tendência Marxista Internacional irá organizar A Escola …

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial